top of page

A Bíblia e a Teologia


por D. A. Carson |


Foi dito que a Bíblia é como um reservatório de água em que tanto uma criança como um elefante podem nadar. O cristão mais jovem pode ler a Bíblia com proveito, pois a mensagem básica da Bíblia é simples, mas nunca podemos esgotar sua profundidade. Após décadas de estudo intenso, os mais experientes estudiosos da Bíblia descobrem que mal arranharam a superfície. Embora não possamos saber nada com a perfeição do conhecimento de Deus (seu conhecimento é absolutamente exaustivo!), ainda assim, porque Deus revelou coisas, podemos conhecer essas coisas verdadeiramente.


Tentar fazer sentido de partes da Bíblia e da Bíblia como um todo pode ser desafiador. Que tipo de estudo deve estar envolvido quando qualquer leitor sério da Bíblia tenta fazer sentido da Bíblia como um todo? O estudo apropriado envolve várias disciplinas básicas interdependentes, das quais cinco são mencionadas aqui: leitura cuidadosa, teologia bíblica (TB), teologia histórica (TH), teologia sistemática (TS) e teologia pastoral (TP). O estudo a seguir, examina cada uma dessas individualmente e mostra como elas se inter-relacionam e como são mais do que meros exercícios intelectuais.


Leitura Cuidadosa

“Exegese” é a palavra frequentemente usada para leitura cuidadosa. A exegese responde às perguntas: O que este texto realmente diz? e, O que o autor quis dizer com o que ele disse? Descobrimos isso aplicando princípios sólidos de interpretação à Bíblia.


Fundamental para ler bem a Bíblia é uma boa leitura. Bons leitores prestam atenção cuidadosa às palavras e seus significados e às maneiras como as frases, parágrafos e unidades mais longas são montados. Eles observam que a Bíblia é um livro que inclui muitos estilos diferentes de literatura - histórias, leis, provérbios, poesia, profecia, parábolas, cartas, apocalíptico e muito mais. Bons leitores seguem o fluxo dos textos. Por exemplo, embora seja sempre válido meditar sobre palavras e frases individuais, o fator mais importante na determinação do que uma palavra significa é como o autor usa essa palavra em um contexto específico.


Um dos melhores sinais de uma boa exegese é fazer perguntas ponderadas que nos levam a “ouvir” atentamente o que a Bíblia diz. À medida que lemos o texto repetidamente, essas perguntas são progressivamente aprimoradas, afiadas, corrigidas ou descartadas.


Teologia Bíblica

A TB responde à pergunta: Como Deus revelou sua palavra historicamente e organicamente? A TB estuda a teologia de livros bíblicos individuais (por exemplo, Isaías, o Evangelho de João), de coleções selecionadas dentro da Bíblia (por exemplo, o Pentateuco, literatura de sabedoria, os Evangelhos, as cartas de Paulo, os escritos de João) e, em seguida, traça temas conforme eles se desenvolvem ao longo do tempo dentro do cânon (por exemplo, a maneira como o tema do templo se desenvolve, em várias direções, para preencher uma “teologia de toda a Bíblia”). Pelo menos quatro prioridades são essenciais:


1. Leia a Bíblia progressivamente como uma coleção de documentos em desenvolvimento histórico. Deus não forneceu ao seu povo toda a Bíblia de uma vez. Há uma progressão em sua revelação, e ler o todo sem considerar as partes, pode distorcer seriamente essa parte, obscurecendo seu verdadeiro significado no fluxo da história redentora. Isso requer não apenas organizar o material histórico da Bíblia em sua sequência cronológica, mas também tentar entender a natureza teológica da sequência.

2. Pressupõe que a Bíblia é coerente. A Bíblia tem muitos autores humanos, mas um Autor divino, e ele nunca se contradiz. A TB descobre e articula a unidade de todos os textos bíblicos tomados em conjunto.

3. Trabalhe indutivamente a partir do texto - a partir de livros individuais e de temas que percorrem toda a Bíblia. Embora os leitores nunca possam se divorciar completamente de seus próprios contextos, os estudantes de TB reconhecem que seu objeto de estudo é exclusivamente a Bíblia. Portanto, eles tentam usar categorias e seguir agendas que o próprio texto estabelece.

4. Faça conexões teológicas dentro de toda a Bíblia que a própria Bíblia autoriza. Uma maneira de fazer isso é traçar a trajetória dos temas diretamente através da Bíblia. (É isso que os artigos seguintes nesta Bíblia de estudo fazem.)


A TB geralmente se concentra nos pontos de virada na história da Bíblia, e sua preocupação mais crucial está ligada à como o NT usa o AT, observando como os escritores das Escrituras posteriores se referem aos anteriores.


Teologia Histórica

A TH responde às perguntas: Como as pessoas no passado entenderam a Bíblia? O que os cristãos pensaram sobre a exegese e a teologia? e, mais especificamente, Como a doutrina cristã se desenvolveu ao longo dos séculos, especialmente em resposta a falsos ensinamentos? A TH está preocupada principalmente com opiniões em períodos anteriores ao nosso. Mas também podemos incluir sob este título a importância de ler a Bíblia globalmente - isto é, descobrir como os crentes em outras partes do mundo leem o texto. Isso não significa que eles (ou nós!) estão necessariamente certos; ao contrário, significa que reconhecemos que todos nós temos muito a aprender.


Estudar cuidadosamente a história da interpretação é uma das maiores ajudas para nos libertar da escravidão involuntária aos nossos preconceitos. Induz humildade, limpa nossas mentes de suposições infundadas, expõe interpretações falhas que outros há muito e corretamente descartaram e nos lembra que interpretar responsavelmente a Bíblia nunca deve ser uma tarefa solitária.


As notas de estudo nesta Bíblia (NIV Biblical Theology Study Bible) são informadas pela TH e refletem tal conhecimento quando apresentam maneiras alternativas viáveis de interpretar textos. Mas as notas de estudo se concentram principalmente na exegese e na TB.


Teologia Sistemática

A TS responde à pergunta: O que toda a Bíblia ensina sobre certos tópicos? ou, de outra forma, O que é verdade sobre Deus e seu universo?


Correndo o risco de afirmar o óbvio, a TS é sistemática: é organizada com base em princípios de lógica, ordem e necessidade. A TS é sistêmica: está preocupada com a coerência lógica de todo o sistema de pensamento da Bíblia. Ela geralmente organiza a verdade sob títulos como as doutrinas de Deus (teologia propriamente dita), a Bíblia (bibliologia), os seres humanos (antropologia), o pecado (hamartiologia), Cristo (cristologia), o Espírito Santo (pneumatologia), salvação (soteriologia), a igreja (eclesiologia) e os tempos do fim (escatologia). A TS é geralmente estruturada de forma a interagir e abordar o mundo contemporâneo. Mesmo os teólogos sistemáticos que valorizam a narrativa das Escrituras e fazem muito das várias maneiras pelas quais a Bíblia se dirige aos seus leitores acabam com estruturas altamente ordenadas, às vezes chamando-as de “teodramas”.


A unidade da Bíblia torna a TS não apenas possível, mas necessária. Os dados bíblicos devem controlar a TS; no entanto, a TS deve, por sua vez, desafiar as visões de mundo alternativas. Às vezes, é especialmente importante não “ir além do que está escrito”, pois algumas verdades cristãs incluem em seu alcance áreas substanciais de coisas desconhecidas. Por exemplo, existem coisas importantes que não sabemos sobre a encarnação de Jesus, sobre a Trindade e sobre a soberania de Deus e a responsabilidade humana. Fingir que sabemos mais do que sabemos gera uma TS de má qualidade que pode ser enganosa e perigosa. Uma grande parte da ortodoxia reside em ouvir atentamente e humildemente todas as Escrituras e, em seguida, relacionar adequadamente passagem com passagem, verdade com verdade.


Todos aderem a algum tipo de TS. A qualidade da TS é baseada em seus dados fundamentais, métodos construtivos, princípios para excluir certas informações, linguagem adequadamente expressiva e conclusões lógicas e precisas.


Teologia Pastoral

A TP responde à pergunta: Como os humanos devem responder à revelação de Deus? Às vezes, isso é explicitado pela própria Escritura; outras vezes, baseia-se em inferências do que a Escritura diz. A TP aplica praticamente as outras quatro disciplinas - tanto que as outras disciplinas correm o risco de serem estéreis e até desonrosas para Deus, a menos que estejam ligadas de alguma forma às respostas que Deus justamente exige de nós. A TP pode abordar domínios tão diversos como cultura, ética, evangelismo, casamento e família, dinheiro, cura de almas, política, adoração e muito mais.


Estruturas Literárias

Antes de refletirmos sobre a maneira como essas várias abordagens da teologia interagem umas com as outras, algo deve ser dito sobre as estruturas literárias da Bíblia. Assim como a Bíblia não é apresentada como uma teologia sistemática, com capítulos tópicos separados sobre “Deus”, “Seres Humanos”, “Pecado” e assim por diante, também não é apresentada como uma série de livros que marcham em ordem cronológica através da história, em que cada livro retoma a história onde o livro anterior parou.


Alguns dos diferentes gêneros literários - ou seja, tipos de escrita - que compõem a Bíblia são introduzidos em artigos como “Introdução aos Livros Históricos”, “Introdução aos Livros de Sabedoria e Líricos” e “Introdução às Cartas”. Quando olhamos mais de perto, encontramos nas páginas da Bíblia gêneros literários tão diversos como genealogias, parábolas, lamentações, confissões, salmos de louvor, pronunciamentos divinos de Deus, bem-aventuranças, discurso, narrativa, documentos e decretos governamentais e até mesmo uma fábula. (Uma fábula é uma história sem personagens humanos, mas onde animais ou árvores ou outros objetos representam seres humanos. Veja Juízes 9:7-15).


Deus mostra sua sabedoria providencial ao nos fornece uma Bíblia composta por todos esses gêneros literários, e mais. A diversidade constitui uma grande vantagem, pois cada gênero tem uma maneira ligeiramente diferente de nos atrair, de causar impacto em nós. Juntos, eles fazem mais do que instruir nossas mentes: eles incendeiam nossas imaginações, nos levam a meditar, evocam imagens mentais, nos convidam a memorizar, apelam para nossas emoções, nos envergonham quando nossos pensamentos ou ações são sórdidos e indignos, e fazem nossos espíritos saltarem de alegria. Então, enquanto trabalhamos nas maneiras pelas quais a exegese está (por exemplo) ligada à TB e à TS, devemos sempre lembrar que Deus, em sua perfeita sabedoria, nos deu os textos fundamentais, os livros da Bíblia, em formas espetacularmente diversas. Nada sobre o estudo da Bíblia é chato ou mecânico. Aqui entramos em contato com a mente instrutiva, evocativa, criativa e incrivelmente rica de Deus.


Inter-relações

Alguns podem achar conveniente se pudéssemos ordenar essas disciplinas ao longo de uma linha reta: Exegese → TB → [TH] → TS → TP. (Os colchetes em torno de HT sugerem que HT contribui diretamente para o desenvolvimento de TB para TS e TP, mas não é em si uma parte dessa linha.) Mas esse paradigma arrumado é ingênuo porque nenhuma exegese é feita no vácuo. Antes de começarmos a fazer exegese, já temos uma estrutura de TS que influencia nossa exegese.


Veja o gráfico abaixo para entender o melhor caminho do que é chamado de “Círculo Hermenêutico”.


CÍRCULO HERMENÊUTICO.

Em outras palavras, sempre há ciclos de reação e de informação que voltam e remodelam como se faz qualquer exegese ou teologia. Os ciclos não devem assumir a voz final, mas eles moldam o processo, quer se goste ou não. É absurdo negar que a TS não afeta a exegese do estudioso. Mas a linha de controle final é a linha reta da exegese através da TB e TH para TS e TP. A autoridade final é a Bíblia e somente a Bíblia.


Exegese e Teologia Bíblica

A TB media como a exegese influencia a TS, em parte porque ajuda a lembrar que há promessa e cumprimento, tipo e antítipo, desenvolvimento, crescimento orgânico, antecipação e consumação. A sobreposição entre exegese e TB é a mais marcante entre as disciplinas teológicas: ambas se preocupam em entender textos, e a TB é impossível sem exegese. A exegese tende a se concentrar na análise e a TB na síntese. A TB reflete sobre os resultados da exegese à luz de livros individuais e no fluxo de desenvolvimento da narrativa de toda a Bíblia. A exegese controla a TB, e a TB influencia a exegese.


Exegese e Teologia Histórica

Os antigos credos e a história da exegese e da teologia são inestimáveis, mas não têm a autoridade final da própria Bíblia. No entanto, sem a TH, a exegese provavelmente degenerará em debates obscuros muito atrelados às agendas do século XXI. A exegese responsável luta com a exegese e a teologia cristãs anteriores.


CÍRCULO DE RETORNO

É possível, no entanto, tornar-se tão especialista em opiniões secundárias que nunca se pondera o texto da Bíblia em si. A leitura da história da interpretação nunca deve usurpar o lugar da leitura da Bíblia.


Exegese e Teologia Sistemática

Alguns pensam que sua exegese descobre de maneira neutra e objetiva o significado do texto e que constroem sua TS com base nessas descobertas. Na realidade, a TS influencia profundamente a exegese de alguém. Sem perceber, muitas pessoas desenvolvem suas próprias listas de passagens favoritas da Bíblia que então se tornam sua grade de controle para interpretar o resto da Bíblia; em grande medida, isso explica as exegeses conflitantes entre os cristãos. Este problema pode se desenvolver de pelo menos duas maneiras.

1. Uma tradição eclesiástica pode, sem querer, enfatizar demais certas verdades bíblicas em detrimento de outras, subordinando ou mesmo explicando passagens que não se encaixam facilmente na estrutura ligeiramente distorcida que resulta. Por exemplo, o modo como se entende que a justificação em Gálatas, pode acabar controlando como se entende a justificação em todos os outros lugares do NT.

2. Uma tradição eclesiástica pode adotar conscientemente uma certa estrutura para integrar todos os livros da Bíblia, com o resultado de que eles automaticamente classificam e explicam algumas passagens e temas de forma artificial ou muito estreita. Ainda pior é usar partes da Bíblia para apoiar a TS de alguém sem se preocupar muito como toda a Bíblia se encaixa com isso.


Teologia Histórica e Teologia Sistemática

Ao estudar o que a Bíblia ensina sobre um determinado assunto (TS), deve-se integrar a TH. Em certa medida, a TS lida com as categorias da TH, mas as prioridades e a agenda da TS idealmente abordam a era contemporânea nos pontos mais críticos.


Teologia Bíblica e Teologia Histórica

Tanto a TB quanto a TH estão cientes da passagem do tempo em suas respectivas disciplinas: a TB se concentra no tempo durante o qual os documentos bíblicos foram escritos e coletados, enquanto a TH se concentra no estudo da Bíblia a partir do momento em que foi concluída. Dito de outra forma, a TB se concentra na Bíblia, enquanto a TH se concentra no que figuras significativas acreditavam sobre a Bíblia. A TB funciona melhor quando interage com a TH.


Teologia Bíblica e Teologia Sistemática

A TB é histórica e orgânica; a TS é relativamente não histórica e universal. Ao contrário da TB, que está profundamente comprometida em trabalhar indutivamente a partir do texto bíblico para que o próprio texto estabeleça a agenda, a TS pode (legitimamente) estar em uma segunda ou terceira ou quarta ordem removida da Escritura ao se envolver, digamos, em questões filosóficas e científicas que os próprios textos bíblicos não levantam diretamente. Mas a TS é a mais abrangente das várias disciplinas teológicas.


A exegese e a TB têm uma vantagem sobre a TS porque a Bíblia se alinha mais imediatamente com suas agendas. A TS tem uma vantagem sobre a exegese e a TB porque ela se esforça muito para a integração holística.


A TS tende a estar um pouco mais afastada do texto bíblico do que a TB, mas a TS está um pouco mais próxima do engajamento cultural. De certa forma, a TB é uma espécie de disciplina-ponte entre a exegese e a TS porque se sobrepõe a elas, permitindo que elas se ouçam um pouco melhor. De certa forma, a TS é uma disciplina culminante porque tenta formar e transformar a visão de mundo de alguém. A TB é importante hoje porque o evangelho é praticamente incoerente a menos que as pessoas entendam a história da Bíblia. A TS é importante hoje porque, quando realizada corretamente, traz clareza e profundidade à nossa compreensão do que a Bíblia é.


Teologia Pastoral e as Outras Disciplinas

A TP aplica a exegese, TB, TH e TS para ajudar as pessoas a glorificarem a Deus vivendo sabiamente com uma visão de mundo bíblica. Ela responde à pergunta prática: Como, então, devemos viver?

Embora seja possível tratar a teologia pastoral como uma disciplina independente, é mais sábio reconhecer que a Bíblia nunca foi dada para suscitar apenas ou exclusivamente questões intelectuais. Foi dada para transformar a vida das pessoas; foi dada para ser prática. A noção de teologia impraticável - estudo teológico que não se preocupa com arrependimento, fé, obediência, conformidade com Cristo e alegria no Senhor - oscila em algum lugar entre o ridículo e o blasfemo.


Podemos tão rapidamente buscar “o que a Bíblia significa para mim” (enfatizando muito “para mim”) que ignoramos completamente a distância entre nós e o texto e comprometemos a especificidade histórica da Bíblia e, portanto, a natureza da revelação de Deus. É muito melhor ler cada parte da Escritura, pensar nela em seus próprios termos, discernir sua contribuição para toda a Bíblia e perguntar como tal verdade se aplica a nós e à nossa igreja e sociedade.


Como Deus criou o universo, somos responsáveis perante ele, e ele falou de forma autoritária na Bíblia. Mesmo que tentemos sinceramente entender a auto divulgação graciosa de Deus em seus próprios termos, isso é insuficiente se não respondermos a Deus como ele se revelou. Os intérpretes são inseparáveis do processo interpretativo, e nossa atitude em relação ao texto é importante. Desejar apenas dominar o texto não é suficiente; devemos desejar ser dominados por ele. Pois um dia prestaremos contas àquele que diz: “Estes são os que eu olho com favor: aqueles que são humildes e contritos de espírito, e que tremem diante da minha palavra” (Is 66:2).

 

Original em: NIV Biblical Theology Study Bible: Follow God's Redemptive Plan as It Unfolds Throughout Scripture, Zondervan 2018


Traduzido por: André Oliveira

708 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


bottom of page