A Primeira Igreja Batista de Atibaia, também conhecida como PIBA, é a principal mantenedora do ministério Pregue a Palavra e tem sua história diretamente relacionada com este ministério.

 

Os primórdios

 

No final do ano de 1979, quando ainda era aluno do Instituto Bíblico Palavra da Vida, atualmente Seminário Bíblico Palavra da Vida (SBPV), havia um pequeno grupo de pessoas que se reunia em um local de 40m², em um terreno cedido pela Convenção Batista de São Paulo. 

Nesta época, um seminarista chamado Antonio Mendes Gonçales foi convidado para ajudar este pequeno grupo, em companhia de um missionário americano chamado Karl Lachler, missionário da Converge no Brasil, na época, conhecido como Baptist General Conference. Juntos, iniciaram uma jornada que, com toda certeza, não tinham a menor ideia do destino e da grande obra que Deus iria fazer. Em 8 de novembro de 1980, a igreja foi oficialmente formada.

Karl e Mendes iniciaram uma amizade profunda, que produziu um impacto gigantesco em suas vidas, especialmente na do seminarista Mendes, ao ponto de seu terceiro filho levar o nome de seu mentor. Na realidade, esta amizade, que permanece até os dias de hoje, é um relacionamento comparado ao de Paulo e Timóteo.

Era muito comum entre eles se encontrarem às segundas-feiras pela manhã, para caminhar e conversar sobre o que Deus havia feito no culto do dia anterior, quais as lições foram aprendidas. O pastor Karl Lachler, autor do livro em exposição bíblica chamado “Pregue a Palavra”, e eterno apaixonado pelo tema, investia grande parte deste tempo discutindo a mensagem do dia anterior, enquanto caminhavam ao redor do lago do Condomínio Palavra da Vida.

Da esquerda para a direita: pr. Karl Lachler e pr. Antonio Mendes

História

*

Este relacionamento continuou por muitos anos, até o momento em que o professor Karl Lachler percebeu que era a hora de se aposentar. Atualmente, com 93 anos, Lachler vive na Flórida, mas o relacionamento construído como o de Paulo e Timóteo ainda permanece.

 

A visão

 

A importância deste relacionamento é fundamental para entender a implementação do Ministério Pregue a Palavra. Fruto deste profundo relacionamento, pastor Mendes aprendeu a amar a exposição bíblica, e também aprendeu o conceito entre Paulo e Timóteo. Deus usou o pastor Lachler para ensiná-lo a investir em liderança jovem e conduzi-los no caminho da exposição bíblica.

Em 2006, fruto do forte envolvimento com a denominação Batista, como presidente da Convenção Batista de São Paulo e da Ordem de Pastores de São Paulo por algumas vezes, uma necessidade foi identificada. O que mais incomodava o pastor Mendes era que esta necessidade produzia um problema às igrejas. A realidade vista se resumia em duas grandes necessidades:

1) Falta de oportunidade para pastores de igrejas “pequenas”, igrejas sem recursos financeiros para investir no desenvolvimento ministerial de seus próprios pastores.

2) A falta de conscientização da exposição bíblica nas igrejas brasileiras, pois a pregação temática dominava o conceito de pregação nas igrejas, na época.

Fruto desta realidade, com essas duas necessidades apresentadas, problemas surgiriam: Igrejas fracas no conhecimento bíblico e pastores mal preparados para conduzir as igrejas a um crescimento no conhecimento bíblico.

Em 2006, a liderança espiritual (presbitério) da Primeira Igreja Batista de Atibaia, sob a liderança do pastor Mendes, começou a sonhar como poderia servir as igrejas chamadas de “pequenas”, na capacitação dos seus pastores. As duas áreas que foram fortemente identificadas foram uma liderança e a exposição bíblica.

Em 2006, iniciamos uma conversa sobre a possibilidade de desenvolver dois projetos: 1) Um curso não formal de exposição bíblica; e 2) Um curso não formal de liderança pastoral. Sob o aval da liderança espiritual da Primeira Igreja Batista de Atibaia, iniciamos a visão de capacitar a liderança pastoral e a exposição bíblica, cada dia mais ganhava lugar no coração dos líderes da igreja. Entendemos que deveria ser dois programas diferentes. Em termos de exposição bíblica, seria um programa sólido e focado. Com certeza, requeria tempo e investimento para se tornar realidade.

Pastor Antonio Mendes tinha a ideia e precisava transformá-la em realidade. Como qualquer projeto em fase de implementação, alguns pontos deveriam ser considerados neste planejamento como fundamentais:

 

  • Pregação com ênfase em exposição bíblica;

  • Foco exclusivo em pastores e líderes;

  • Currículo e metodologia;

  • Fator interdenominacional;

  • Oportunidade para pastores e líderes que tivessem limitação financeira.

 

Estes cinco pontos seriam fundamentais para atingirmos os objetivos que a liderança da PIBA havia estabelecido para o programa. Nesta fase de avaliação da realidade e de como poderíamos servir com eficiência e eficácia, passamos a visitar e conhecer outras organizações que já possuíam experiência na capacitação de pastores e líderes. Organizações como Haggai Institute, Leadership Resources e Palavra da Vida foram de muita ajuda no entendimento do cenário mundial existente em capacitação de pastores e líderes.

 

O planejamento

 

Em 2007, começamos a trabalhar em um projeto para a implementação de um ministério de capacitação de pastores e líderes na área de exposição bíblica. Foi um ano de muito planejamento com reuniões e encontros, visando termos uma solução que fosse muito adequada, apropriada e eficaz para os participantes do projeto. Como resultado deste trabalho inicial de pesquisa, avaliação e análise do ambiente, lançamos a estratégia inicial para atender esta demanda.

Iniciamos com o CDL - Centro de Desenvolvimento de Líderes, na Primeira Igreja Batista de Atibaia. O projeto propiciava aos pastores uma visão abrangente do conceito de liderança, com abordagem prática e objetiva dentro das igrejas.

Para que os objetivos apresentados fossem atingidos, o CDL focaria, inicialmente, em dois grandes projetos: O Pastor Líder (OPL), curso de capacitarão de líderes no contexto da igreja local; e o TNT - Treinando Novos Treinadores, curso de exposição bíblica.

A liderança da Primeira Igreja Batista de Atibaia, queria apresentar um projeto que fosse de grande valia para os pastores e líderes, e que tivesse o “poder" de conscientizá-los da importância e valor da exposição bíblica.

Foi quando chegamos a um importante momento de decisão. Deveríamos começar do zero e aguardar de três a quatros anos, e então, estarmos prontos para este projeto; ou faríamos uma parceria que nos levaria a, em menos de um ano, estarmos prontos para servir os pastores e líderes do Brasil. Depois de algumas reuniões e reflexões entendemos que o caminho da parceria seria o mais prudente e eficaz.

A parceria

Em 1988, quando pastor Mendes viveu nos EUA por um período de um ano teve a oportunidade de conhecer o pastor Bill Mills, fundador da missão chamada LRI - Leadership Resources International. Uma missão focada e especializada em treinamento em exposição bíblica.

Tinham um currículo excepcional, vastamente testado e validado ao redor do mundo. Uma metodologia muito eficiente e eficaz. A estratégia do então programa TNT - Treinando Novos Treinadores, não era exatamente o que tínhamos em mente, mas o currículo era exatamente o que queríamos.

Em 2007, decidimos iniciar a parceria com a LRI - Leadership Resources International. A parceria com a LRI visava à formação de professores e a utilização do currículo de exposição bíblica por eles adotado.

Pr. Bill Mills e esposa

Uma das pessoas que Deus usou nesse processo de treinamento de professores do Pregue a Palavra no Brasil foi o pr. Tim Sattler, diretor de treinamento da Leadership Resources International. Desde o início de nossa parceria, tem vindo ao Brasil todos os anos para a capacitação de nossos professores.

pr. Tim Sattler

 A ideia central do TNT era treinar pastores através de uma estratégia baseada na sigla em inglês TNT, que significava Training National Trainers (Treinando Treinadores Nacionais). Como o nome implica, o foco era treinar pessoas do país, que por sua vez, iriam treinar outras. Mais especificamente, TNT era um programa através do qual nós encorajamos e equipamos grupos de pastores e líderes de igrejas, em outros países, a terem o coração, a mente e a capacidade para treinar novos líderes em suas igrejas, regiões e países.

 

A estratégia

 

      

A visão do programa que desenvolvemos é de ter a ciência de que deixamos equipes de treinadores pastorais bem treinadas e fiéis, capazes e ativas para treinar novos líderes nas seguintes áreas específicas:

 

  • Como pregar e ensinar: expandir o seu conhecimento e desenvolver sua capacidade para comunicar a Palavra de Deus de uma forma mais eficaz;

  • Como pastorear: fazer crescer o seu entendimento e aprofundar o seu desejo de servir os propósitos de Deus com mais fidelidade;

  • Como viver e servir: afiar seu discernimento e fortalecer sua habilidade para aplicar a vida de Deus ao seu mundo de uma forma mais consciente.

 

Uma parte da metodologia aplicada neste programa se encontra nos cursos que ensinamos. A característica mais importante deles é que são deliberadamente e intensamente bíblicos.

 Cremos que a Bíblia é a Palavra de Deus. Ela não é suficiente somente para nossos pensamentos sobre a vida e ministério, é vital para ambos. Por isso, imergimo-nos juntamente com os alunos do TNT nas Escrituras Sagradas.

Outra parte tem a ver com os métodos que usamos. O aspecto mais importante destes métodos é que são deliberadamente e intensamente envolventes. Estamos certos de que a melhor contribuição que podemos fazer à igreja de Jesus Cristo é treinar pessoas que irão pensar biblicamente e criticamente, e que terão a visão e a capacidade de treinar outros.

A estratégia de atuação e implementação propunha a criação de núcleos de treinamento de no máximo 25 pastores e líderes ao redor do Brasil. A definição desses núcleos podia ser conferida da seguinte maneira: um curso de capacitação em exposição bíblica, por meio da imersão no estudo de livros da Bíblia, com diferentes gêneros literários, utilizando os princípios essenciais para a interpretação e aplicação da Palavra de Deus. 

A princípio, a estratégia visava abrir um núcleo em todos os estados do Brasil, selecionando cidades com muita carência em capacitação. A proposta visava termos diretores regionais em cada região do Brasil, para estabelecer as conexões e parcerias necessárias para a implementação do programa.

A implementação

 

Com a parceria estabelecida e a visão alinhada, chegou o momento de começarmos a implementar a estratégia. Entendíamos que a estratégia seria fundamental para o sucesso do programa. A princípio, mantivemos o nome TNT - Treinando Novos Treinadores. Precisávamos de tempo para aprender como melhor desenvolver um projeto que servisse os pastores e líderes no Brasil.

Com o nome definido, temporariamente como TNT - Treinando Novos Treinadores, mesmo nome que a missão utilizava ao redor do mundo. O nome não representava 100% da visão que tínhamos para o programa no Brasil, mas, para iniciarmos era um bom começo.

Para que pudéssemos ter um projeto que estivesse apto a crescer agressivamente, precisávamos de professores-parceiros habilitados no currículo da LRI - Leadership Resources International e que fossem fluentes em Português, pois a tradução simultânea não era uma possibilidade viável e desejável para nós.

Em 2008, decidimos iniciar um treinamento para formação de professores. A metodologia previa que deveriam ser grupos pequenos. Neste primeiro momento iniciamos um processo de recrutamento de pastores que já conhecíamos e que pudessem ser futuros professores-parceiros, quando o crescimento chegasse.

A decisão de buscarmos pastores e líderes que já tiveram contato com algum dos líderes da Primeira Igreja Batista de Atibaia, foi o caminho adotado. Em 2008, iniciamos o primeiro treinamento em parceria com a LRI para formação de professores. Com 12 líderes estratégicos, iniciamos um período de quatro anos de treinamento.

Primeira turma do Pregue a Palavra: 2008, Atibaia-SP. Brasil 

A ideia era passarmos pelo currículo todo com os futuros professores-parceiros. Além do critério de conhecê-los bem, decidimos por escolher um líder para cada região estratégica no Brasil, visando o crescimento e minimizando os futuros gastos. Pensamos em termos professores em diversas regiões para que pudéssemos diminuir os gastos de viagem e hospedagem durante os treinamentos.

Como parte da estratégia, não necessariamente os professores deveriam esperar quatro anos para começar a ensinar, mas, que cada um dos módulos os certificava para aquele módulo específico. Viabilizando o crescimento imediato e agressivo e não sendo necessário esperar quatro anos para iniciarmos a abertura de novos grupos.

Em 2009, percebemos que a estratégia estava dando certo e os grupos estavam começando a nascer. A estratégia exigia mais professores-parceiros que pudessem nos apoiar no crescimento. Foi então que decidimos recrutar mais 11 líderes que pudessem embarcar nesta missão de servir pastores e líderes ao redor dos Brasil.

Em 2010, iniciarmos com a LRI um novo grupo de formação de professores. Deus mais uma vez foi maravilhoso e colocou mais homens que pudessem nos ajudar neste processo.

Com 29 pastores e líderes nos dois grupos de formação, mais a equipe de pastores da Primeira Igreja Batista de Atibaia, iniciamos uma nova etapa na estratégia para a implementação do TNT - Treinando Novos Treinadores. Com professores qualificados e preparados, chegou o momento de termos uma estratégia de “venda" da ideia e do “produto” que entregaríamos aos pastores e líderes ao redor do Brasil. A estratégia adotada foi dividir o Brasil e termos diretores regionais para cada macrorregião.

baia.

A equipe

 

Cinco diretores regionais seriam necessários para a implementação do projeto. A dificuldade foi de contratarmos cinco diretores que pudessem levantar seu próprio sustento. O TNT não teria como garantir salário para todos os diretores, ou melhor, naquele momento não tínhamos uma entrada financeira que garantisse o crescimento deste ministério. Dependíamos totalmente da ação divina.

Até 2010, não tínhamos nenhum membro da equipe em tempo integral, inclusive o próprio diretor executivo do ministério. Até o mês de abril de 2010, ele trabalhava em uma empresa de seguro e parte da sua semana investia na implementação do projeto.

O TNT começou a tomar forma no início de 2010 e os pólos de treinamento começaram a surgir. Neste ano, o TNT tinha seis locais em andamento e aproximadamente 90 pastores e lideres sendo capacitados: Atibaia-SP, Jequié-BA, Passo Fundo-RS, Serrinha-BA, Ipiaú-BA e Ribeirão Preto-SP.

A liderança da Primeira Igreja Batista de Atibaia entendeu que era hora de contratarmos um diretor executivo para o programa do CDL - Centro de Desenvolvimento de Líderes; pois, o TNT e O Pastor Líder, também cresciam agressivamente.

Eduardo Mendes à esquerda

Então, em abril de 2010, a igreja decidiu contratar de tempo integral um diretor executivo. O nome apresentado pela liderança foi do Eduardo Marques Mendes, que no momento servia de tempo parcial neste ministério e trabalhava em uma companhia de seguros.

O TNT começou a crescer de forma agressiva em 2011 e os pólos de treinamento começaram a surgir de forma rápida, com seis locais em andamento e com mais 22 novos iniciados em 2011, a estratégia de preparo de professores em 2008 e 2010 começou mostrar a sua importância.

Os locais iniciados em 2011 foram: Aracaju-SE, Baixada Santista-SP, Juazeiro-BA, Macaé-RJ, Santa Helena-GO, Varginha-MG, Vitória da Conquista-BA, Campinas-SP, Feira de Santana-BA, Recife-PE (Grupos 1 e 2), Tambaú-BA, Valença-BA (Grupos 1 e 2), Montes Claros-MG (Grupos 1 e 2), Itabuna-BA, Porto Alegre-RS, São Luis do Maranhão-MA, Associação Noroeste-SP, Brasília-DF e Atibaia-SP.

Com 28 grupos em andamento e aproximadamente 400 pastores e lideres sendo capacitados, a formação da equipe era um dos grandes desafios. A estratégia precisava de uma equipe sólida. Precisávamos de líderes que comprassem a visão e tivessem o espírito empreendedor.

Em 2012, a equipe começou a tomar forma. Com a chegada do diretor regional da região Nordeste, Nelson Galvão, que também assumia e apoiava na parte pedagógica do programa. Ainda em 2012, com a necessidade de um diretor administrativo, chega ao time André Oliveira, assumindo toda parte logística e administrativa do programa, liberando o diretor executivo para expandir os núcleos. Ambos foram extremamente estratégicos para a implementação da visão.

O TNT não parava de crescer. Em 2012, com 28 locais já em andamento, mais 20 grupos foram iniciadas. Finalizamos 2012 com 48 pólos de treinamento ao redor do Brasil, com aproximadamente 700 pastores e líderes em treinamento, em 17 estados. O sonho era atingirmos todos os estados do país trazendo oportunidade aos pastores e líderes de capacitação na exposição bíblica.

No mesmo ano de 2012, o primeiro grupo de professores iniciado em 2008 se formou. Neste momento, o ministério contava com 12 professores do grupo de 2008; a equipe da PIBA com aproximadamente 12 pastores; e os 17 professores do grupo iniciado em 2010. Totalizando 37 professores. Estávamos preparados para o crescimento. Mas não imaginávamos que Deus seria tão bom.

Da direita para a esquerda: pr. André, pr. Eduardo, pr. Agnaldo, pr. Nelson.

Em 2012, O TNT não parava de crescer e entendemos ser a hora de termos um nome e uma marca que estivesse mais associado ao que fazíamos. Foi neste momento que a nossa equipe começou a pensar em uma reestruturação no ministério. Esta envolvia alguns processos e uma clara comunicação com os alunos e professores. Foi aí então que aconteceu a grande transformação do TNT- Treinando Novos Treinadores- para o Pegue a Palavra, em virtude de não mais entendermos que a necessidade da igreja brasileira seria a de treinar novos treinadores, mas a de uma imersão muito maior nos conhecimentos da Palavra, de forma que o ministério da exposição bíblica fosse o grande diferencial nos líderes das igrejas, ensinando e discipulando o povo, com os ensinamentos provenientes diretamente da Palavra de Deus.

Módulo de Salmos - 2013 - Atibaia-SP - Brasil

Encontro de professores Nordeste 2016 - Recife-Pe - Brasil

A transição

 

Em 2014, o ciclo de implementação do Pregue a Palavra estava concluído. Chegou o momento de trabalharmos os processos e profissionalizarmos os procedimentos e materiais do ministério. Foi neste momento que a direção executiva entendeu que seria prudente uma transição.

A implementação de um ministério como este requer muito sangue e lágrimas. Chegava o momento de “derramar um novo sangue”, alguém com ideias novas e com o perfil para manter a implementação.

Em março de 2015, o conselho apresentou o nome do pastor David Merkh Jr., um dos pastores da Primeira Igreja Batista de Atibaia. Sob nova direção, o Pregue a Palavra iniciou uma nova fase. Essa fase requeria “colocar a casa em ordem”, organizar os processos e processamentos. Com o apoio de um dos membros do conselho, Edson Espósito, a implementação começou a tomar forma. Com esta nova direção, o crescimento não parou, e ganhou uma forma mais estruturada.

Neste novo momento era necessário criar processos mais estruturados e organizados, pois esta nova fase não tinha a necessidade de um crescimento não estruturado. O nome do ministério já estava estabelecido e consolidado. A necessidade de consolidação da “marca” não era mais um objetivo a ser alcançado. Portanto, esta fase partiu para um crescimento moderado, consolidando a equipe, principalmente estruturando os processos e a seqüência do planejamento estratégico, através do crescimento internacional.

Em 2018, três anos após a transição da direção executiva, uma nova alteração foi necessária. O Diretor Executivo, David Merkh Jr., foi um dos três pastores escolhidos pela liderança da Primeira Igreja Batista de Atibaia para assumir o pastorado, na sucessão pastoral. Pastor Antonio Mendes e a liderança da igreja entenderam que chegou o momento de passar o bastão do ministério pastoral da igreja e, assim, iniciou um processo de transição ministerial.

 Sendo o pastor David Merkh Jr um dos pastores escolhidos, seria necessário a transição para um novo diretor executivo. André Oliveira, foi o nome escolhido. Ele foi uma pessoa chave no processo de implementação do Ministério Pregue a Palavra. Trabalhou como diretor administrativo por quatro anos, e por dois anos assumiu a direção regional do sudeste do país.

A internacionalização

 

Em 2013, a liderança do ministério apresentou ao conselho um planejamento estratégico para os projetos internacionais. Em 2016, o Pregue a Palavra chegou em seu primeiro país, Angola. Neste mesmo ano também o Pregue a Palavra, em parceria com a Leadership Resources, iniciou um grupo em Cuba, mesmo não sendo um país de língua portuguesa. Cuba veio à tona por ser o maior projeto missionário da igreja-mãe do ministério. Atualmente, o Pregue a Palavra encontra-se presente em quatro países: Angola, Moçambique, Cuba e Venezuela.

Pregue a Palavra Moçambique

Pregue a Palavra Cuba

Pregue a Palavra Angola

Pregue a Palavra Venezuela

O Pregue a Palavra hoje

 

Em 2019, o Ministério Pregue a Palavra encontra-se com 67 locais ativos e 1.268 alunos em formação. Foram aproximadamente 900 alunos formados e 46 locais alcançados.

O Pregue a Palavra tem atuado fortemente nos Núcleos (chamados de NPP), no Congresso Pregue a Palavra, com a Livraria e Editora Pregue a Palavra.

Além de tudo isso, Deus nos tem agraciado com o ministério voltado para as esposas de alunos do Pregue a Palavra, o Mulher da Palavra. O ministério visa auxiliar as esposas dos alunos do Pregue a Palavra no entendimento da feminilidade à luz das Escrituras. Ele tem sua atuação por meio do site Mulher da Palavra e do Encontro anual em Atibaia.

Encontro de professores do Pregue a Palavra -2017 - Atibaia, SP - Brasil

* Adaptado da tese de doutorado do pr. Eduardo Mendes, cujo o título é: "Ministério Pregue a Palavra - Formação, formatação e futuro de uma ferramenta de desenvolvimento e conscientização da pregação expositiva nas igrejas brasileiras".

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube

Prega a Palavra, insiste a tempo e fora de tempo, aconselha, repreende e exorta com toda paciência e ensino

2 Timóteo 4.2

© 2017 por Ministério Pregue a Palavra
R. Santo Rosa, 96 - Jardim Alvinópolis, Atibaia - SP - Brasil, 12943-050

Secretaria: (11) 4412.6679

  • Facebook Clean
  • White YouTube Icon