Quatro razões para pregar Efésios

por Nelson Galvão|


Monumento em honra aos Reformadores. Genebra, Suíça. Fonte: Wikipedia
Monumento em honra aos Reformadores. Genebra, Suíça. Fonte: Wikipedia

“Puxa, estou a tanto tempo na igreja e nunca ouvi isso”! Essa tem sido a reação de inúmeras pessoas quando prego Efésios. Essa reação de estranheza se dá por várias razões que não cabe aqui desenvolver. O fato é que, ao longo dos anos, inúmeras igrejas evangélicas pelo mundo têm se afastado do verdadeiro Evangelho. Milhares de pessoas têm ido domingo após domingo à igreja e ouvido um evangelho falso; um evangelho antropocêntrico, marcado pela doutrina da salvação pelas obras, que rouba a glória da pessoa e da obra de Cristo!


Sim, mais do que nunca Efésios precisa ser ressoada em alto e bom som por meio dos púlpitos fiéis que o Senhor tem preservado para si. Espero que as razões a seguir sirvam de encorajamento para você começar a exposição de Efésios na sua igreja.


1- Ajuda a Igreja a crescer no entendimento da Graça de Deus, em detrimento do humanismo reinante.


Paulo começa Efésios com exultação pelas bênçãos de Deus que foram derramadas por meio de Cristo (Ef. 1.3). Por que os crentes foram abençoados por Deus? Paulo responde usando uma expressão: beneplácito (Ef 1.5,9,11); ou seja, de acordo com a boa determinação de Sua vontade. O que é isso? Graça de Deus. Não somos abençoados por conta de nossos méritos, mas pela exclusiva graça de Deus.


Em 1524, em seu livro De libero arbitrio diatribe sive collatio, o humanista Erasmo de Roterdã defendeu que “a vontade do homem é completamente livre” [1]. Esse foi o pensamento antropocêntrico do renascentismo do séc. XVI que culminou no iluminismo do séc. XVIII. Em 1525, Martinho Lutero publicou a resposta a Erasmo em De servo arbitrio. Contra Erasmo, Martinho Lutero se insurgiu a partir da autoridade bíblica, em especial Efésios. A partir de Efésios (e também Gálatas e Romanos), Lutero contrapôs o Pelagianismo de Erasmo. Segundo a Palavra de Deus, o homem está morto em seus delitos e pecados, é escravo de suas paixões, do mundo, e do diabo; portanto, é filho da desobediência e da ira (Ef 2.1-3). Dessa forma, Lutero proclamou em alta voz que jamais o homem pode até mesmo crêr, se isso não for concedido por Deus; ou seja, “a fé é um dom especial conferido por Deus (Ef 2.8)”.


Talvez você esteja pensando: “Isso é calvinismo”. Não! Isso é Efésios!!! Efésios se insurge contra a mentalidade humanista moderna (inclusive presente em inúmeras igrejas evangélicas atuais) de maneira que nos faz enxergar quem realmente somos e ser iluminados pela glória da graça de Cristo. Foi isso que Deus fez comigo. O Senhor usou a carta de Paulo ao Efésios para sobrepujar meu humanismo e a glória da graça de Cristo ser resplandecida em mim. A partir de então, tenho pregado Efésios em todas as ocasiões que tenho oportunidade.


2- Ajuda a Igreja a entender sua própria natureza


O Evangelho criou a Igreja, e não a Igreja o Evangelho. Sendo assim, é entendendo o Evangelho que entendemos a natureza da Igreja.


* A Igreja é plano de Deus. Jesus disse:


Também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela” (Mt 16.18).


* Em Efésios, Paulo diz que Jesus é o cabeça da Igreja (Ef 1.22,23);

* A Igreja está assentada com Cristo nas regiões celestiais (Ef 2.6);

* A comunhão na Igreja é uma realidade em Cristo (Ef 2:11-3.21);