Três razões porque você deveria pregar por meio dos Salmos

Atualizado: 17 de Jul de 2019

por David King |


Um dos meus momentos mais agradáveis ​​de pregação foi o ano que passei nos Salmos. A série não era cronológica; ou seja, eu não mudei do Salmo 1 para o Salmo 2 e para o Salmo 3 e assim por diante (embora haja benefícios para essa abordagem). Meus critérios de seleção incluíram uma mistura eclética de variáveis. Para começar, eu queria pregar salmos que eu ainda não havia pregado. Também achei importante pregar salmos de vários tipos, como os salmos reais, os salmos de lamento e até os salmos imprecatórios.


Por fim, escolhi salmos específicos para coordenar com os eventos do calendário ao longo do ano. Por exemplo, na Páscoa eu preguei os salmos que Jesus citou na cruz; no domingo anterior ao Dia da Independência (EUA), preguei o Salmo 2; pouco antes do Dia de Ação de Graças, preguei o Salmo 107.


No final do ano, nossa igreja teve uma melhor compreensão dos Salmos como um todo. Mais importante, os Salmos tinham uma compreensão melhor sobre nós. Este rico livro expandiu nosso vocabulário de oração e louvor e aqueceu nossos corações para o Senhor.


Como se resume o ponto dos Salmos? É um livro verdadeiramente único no cânone, com 150 poemas, escritos por vários autores, que vão desde a história do êxodo ao exílio e expressam todas as emoções imagináveis, desde queixas abertas até elogios exuberantes. Ah, e acrescente alguma profecia também. Os Salmos detêm um resumo fácil.


Mesmo assim, o livro evidencia que foi organizado editorialmente; ou seja, há deliberação na encomenda. E porque confiamos que o Espírito moldou o livro exatamente como o temos, é possível fazer uma tentativa de somatório. Então, aqui está como eu entendi seu "ponto principal": os Salmos nos ensinam a viver uma vida de louvor sob a bênção do Rei Divino. Essa é uma afirmação de propósito desajeitada, eu sei. Mas isso deve ser levado em consideração, então eu acredito que você vai me dar uma folga.


Agora, sem mais delongas, aqui estão três razões para pregar através dos Salmos.


1. Você ajudará seu povo a ver, talvez pela primeira vez, a configuração do livro como um todo.


A maioria das pessoas olha para os Salmos como 150 peças de Lego em um balde. Eles poderiam perceber que algumas das peças têm a mesma forma ou a mesma cor. Por exemplo, os salmos de Davi podem ser o tijolo Lego padrão de 2 × 4, enquanto os salmos de Salomão e Asafe e os filhos de Corá são de outro tamanho.


Ou talvez eles notem similaridade no gênero: as peças verdes são messiânicas, as vermelhas são imprecatórias, as azuis são lamentáveis. Enquanto as pessoas lêem e oram através dos Salmos, elas perceberão essas semelhanças, mesmo sem a nossa ajuda.


No entanto, a maioria das pessoas provavelmente não conseguirá ver como as 150 peças - de todas as formas e cores - se encaixam em uma estrutura. Os Salmos são muito mais do que Legos individuais a serem despejados de um balde e organizados em pilhas no chão. Eles estão destinados a ser montados; eles têm uma forma coletiva. Deus não nos deu apenas 150 salmos, ele nos deu os Salmos.


E é essa configuração dos salmos que me traz de volta à minha declaração de propósito desajeitada, que eu propus sem defesa. Talvez eu possa gentilmente empurrá-lo pelo caminho que segui, chamando sua atenção para três características dos Salmos:


Observe os Salmos 1–2, com a inclusão de bênçãos em torno da lei de Deus e do Rei Divino. Esses salmos introdutórios preparam o palco para a leitura de todo o livro como Torah messiânica. Em outras palavras, o livro pretende nos ensinar a viver sob a bênção de Deus em seu Filho.


Pondere o conteúdo da divisão quíntupla dos Salmos, prestando especial atenção aos salmos localizados em torno das costuras de cada divisão. As cinco divisões nos arrastam ao longo da história redentora - desde a entronização e governo de Davi, até o colapso da monarquia sob Salomão, até lembranças da fidelidade de Deus e, finalmente, à esperança de um rei vindouro. O livro tem uma configuração e trajetória amplas, mas discernível, levando-nos a desejar que Deus envie o Cristo.


Considere que os Salmos 146–150 fornecem não apenas o clímax, mas o objetivo do livro: louvor, louvor, louvor, louvor, louvor! Em resumo, os Salmos devem ser lidos como um livro que nos ensina a viver uma vida de louvor sob a bênção do Rei Divino. Ajude sua igreja a compreender a grandiosa e gloriosa unidade dos Salmos, e você vai atiçar o fogo de sua adoração a Deus em Cristo.


2. Você ajudará seu povo a se tornar intimamente familiarizado com Jesus


Enquanto você prega através dos Salmos, você irá evidentemente desempacotar seus óbvios elementos messiânicos. Mas eu quero dizer algo mais que isso. Os Salmos são únicos porque nos permitem perscrutar a vida devocional de nosso Salvador. A julgar pela frequência com que Jesus referenciou os Salmos, fica claro que os Salmos desempenharam um papel proeminente em sua própria espiritualidade.


Pense nisso: Jesus meditou neste livro da Bíblia. Ele provavelmente tinha memorizado em anos de adoração na sinagoga. Os Salmos ensinaram-lhe sobre si mesmo - sua identidade, sua missão, a ética e as emoções de uma vida de fé, os detalhes de seu sofrimento. Quão surpreendente é perceber que Jesus teria orado em cada um dos salmos, compreendendo cada um em referência a si mesmo?


Você quer que sua igreja conheça melhor a Jesus? Você gostaria que seu povo se familiarizasse mais com ele? Abra os Salmos para eles como o próprio livro de orações de Jesus. Antes dos Salmos serem para nós, eles eram para Jesus.


3. Você guiará seu povo por toda experiência na vida cristã.


Em Jesus, os Salmos são para nós. Então, existe razão melhor para pregar os salmos?! Não apenas o livro foi formativo para Jesus, ele deve ser formativo para você e para mim.


Uma experiência muito comum no discipulado é que as paredes se fecham em nossas almas. Ficamos presos em pequenos espaços, espiritualmente falando. Como precisamos dos Salmos! Os Salmos entram em nossas pequenas casas e começam a estourar paredes. Os Salmos nos tratam como um construtor o faria. Os Salmos acrescentam novos quartos; eles fazem grandes reformas.


Nos Salmos, vemos que o nosso amoroso Deus é também santo e justo, fiel e perdoador, temível e glorioso. Nos Salmos, aprendemos a orar não apenas por comida e família, mas por nossos vizinhos e nações - e até por nossos inimigos. Nos Salmos, nossa preocupação ética e genérica de "fazer o bem" se concretiza, ensinando-nos a nos deleitar em Deus e em sua Palavra, a confessar nossos pecados, a ter a certeza do perdão, a não invejar os ímpios, a enumerar nossos dias para ganhar um coração de sabedoria, a lidar com justiça com os outros. Nos Salmos aprendemos que orações de louvor muitas vezes sucedem orações de ansiedade, raiva e muitos gritos desesperados por ajuda.


Foi dito que toda a vida com Deus é expressa nos Salmos. Isso é verdade, e nosso povo precisa do curso abrangente de discipulado encontrado neste livro. Nossas próprias almas também precisam disso.


Recursos


De todos os recursos maravilhosos nos Salmos, o box de dois volumes de Derek Kidner[1] na série Tyndale é um dos meus favoritos. Poucos estudiosos escrevem de maneira tão sucinta e tão bem quanto o Kidner.


Os Salmos de Alec Motyer “By the Day: A New Devotional Translation”, é um excelente recurso para obter insights de visão geral, determinar a estrutura poética de cada salmo e desfrutar de comentários centrados em Cristo.


Para mim, o ensaio de Gerald Wilson “The Shape of the Book of Psalms” é ouro puro. Coloque suas mãos neste ensaio. Considere o argumento de Wilson antes de pregar outro salmo. Na mesma linha de Wilson é a excelente seção de Jim Hamilton sobre os Salmos na Glória de Deus na Salvação através do Julgamento.


David King


[1] .Publicado no Brasil: Salmos. Introdução e Comentário. Série Cultura Bíblica. São Paulo: Vida Nova. (Nota do tradutor).


Fonte: www.9marks.org.

Traduzido com permissão. 

Título original: 3 Reasons You Should Preach through the Psalms

Tradução: Nelson Galvão


#pregaçãoexpositiva


David King é o pastor da Concord Baptist Church em Chattanooga, Tennessee.

418 visualizações

Prega a Palavra, insiste a tempo e fora de tempo, aconselha, repreende e exorta com toda paciência e ensino

2 Timóteo 4.2

© 2020 pela Associação Bíblica Pregue a Palavra
R. Santo Rosa, 96 - Jardim Alvinópolis, Atibaia - SP - Brasil, 12943-050

CNPJ: 15.156.924/0001-59 

Secretaria: (11) 4412.6679

Entregas de compras em até 15 dias

  • Facebook Clean
  • White YouTube Icon