Três razões para você pregar através de 1 e 2 Samuel

Atualizado: 17 de Jul de 2019

por Allen Duty |


Os livros de 1-2 Samuel, ou pelo menos parte deles, são bem conhecidos de cristãos e não-cristãos. Filmes inspiradores, livros e analogias esportivas foram extraídos dessas páginas antigas. E, no entanto, poucas pessoas ouviram uma série de sermões sobre esses livros maravilhosos.


Primeiro e segundo Samuel foram escritos para ajudar os leitores a entender por que Israel fez a transição para uma monarquia, como essa monarquia teve sucesso e falhou, e como essa monarquia finalmente aponta para Jesus, que governará com amor e justiça para sempre.


Você deve considerar começar uma série expositiva através de 1 e 2 Samuel em um futuro próximo, pelo menos por três razões:


1- Eles fornecem contexto para entender o restante das Escrituras

2- Eles pintam uma imagem diferenciada de "heróis" e "vilões"

3- Eles nos ensinam a ter esperança em Deus e não no governo humano


1. 1 e 2 Samuel fornecem contexto para entender o restante das Escrituras.


Muitos cristãos confessam que enquanto leem suas Bíblias regularmente, eles não têm uma boa compreensão sobre as origens da monarquia de Israel. Eles não podem dizer quando, como ou por que Israel se tornou uma monarquia ou o que a monarquia israelita tem a ver com Jesus e seu reino.


Ao pregar esses livros, você obtém respostas claras para essas perguntas. A razão pela qual Israel se tornou uma monarquia, de acordo com o próprio Deus, é porque “eles me rejeitaram de ser rei sobre eles” (1 Sam. 8: 7). O resto dos livros - e, na verdade, o restante do Velho Testamento - serve como um aviso para nós: “Isto é o que acontece quando você rejeita a Deus como seu rei”.


Quando os reis e o povo de Israel receberam a Deus como seu legítimo rei, adorando-o e obedecendo-o, eles experimentaram uma grande bênção. Mas quando eles o rejeitaram, adorando ídolos e se rebelando contra Deus, eles experimentaram grande julgamento.


Nossos primeiros pais, Adão e Eva, rejeitaram Deus como rei sobre eles. Como resultado, cada um de seus descendentes nasceu com uma natureza pecaminosa que nos leva a fazer a mesma coisa. Nosso povo precisa saber disso: a rejeição de Deus como rei não leva à bênção, mas ao julgamento.


Os livros de 1 e 2 Samuel fornecem amplas oportunidades para ensinarmos essa verdade e para apontar Jesus, descendente de Davi. Ao contrário de Adão, Eva e todos os outros na história do mundo, Jesus obedeceria a Deus perfeitamente. Além disso, ele veio para morrer pelos pecados de seu povo, os mesmos que se recusaram a receber a Deus como seu legítimo rei. E isso não é tudo: Jesus virá novamente para inaugurar seu domínio perfeito e eterno, onde ele se sentará no trono de Davi para sempre como uma bênção permanente para seu povo.


2. 1 e 2 Samuel pintam uma imagem com nuances de "heróis" e "vilões".


Histórias memoráveis ​​contêm personagens memoráveis, e dois dos personagens mais memoráveis ​​de toda a Bíblia são Saul e Davi, os dois primeiros reis de Israel.


Saul é considerado um vilão e, em muitos aspectos, o título é bem merecido. Ele rejeitou a Deus e desobedeceu à suas ordens. Ele estava mais preocupado em salvar a face do que em fé e arrependimento. O poder subiu a sua cabeça e o corrompeu ao ponto de que, mesmo depois de Deus tê-lo rejeitado, ele tentou matar o homem que Deus escolheu para sucedê-lo. Mas Saul não era totalmente malvado. Ele demonstrou misericórdia para com aqueles que inicialmente não queriam que ele liderasse, ele levou Israel a derrotar seus inimigos e deu a Deus crédito total por suas primeiras vitórias.


David é considerado um herói e, em muitos aspectos, o título é bem merecido. Ele amava a Deus com todo o seu ser e procurava obedecê-lo de todo o coração. Ele demonstrou grande fé em Deus e grande lealdade a Saul, mesmo quando Saul tentou matá-lo. Mas Davi também pecou muito contra Deus, Bate-Seba e Urias, cometendo adultério e assassinato; Ele trouxe disciplina a Israel quando seu orgulho o levou a numerar o povo.