Quatro razões por que você deveria pregar por meio de Habacuque.

Atualizado: 17 de Jul de 2019


por Jason Sevilha |


Sete séculos antes de Cristo, o povo de Deus estava cronologicamente comprimido entre os horríveis reinos dos assírios e dos babilônios. Um profeta olhou em volta para toda a iniqüidade e se perguntou o que Deus faria a respeito disso tudo, se é que faria alguma coisa. O pequeno livro de três capítulos que temos como resultado oferece um grande tratamento do sofrimento e do julgamento, soberania e justiça, e a postura correta diante de Deus para as pessoas que estão sofrendo.


Pregar através deste livro será de grande benefício para você como pastor e sua congregação. Os temas contidos em Habacuque são tão relevantes quanto as notícias diárias. Mas não acredite apenas na minha palavra. Permita-me ligar para quatro testemunhas. Você deve pregar através de Habacuque por causa de Epicuro, Lutero, Leibniz e Jesus.


1. Você deve pregar Habacuque por causa de Epicuro.


Inúmeras pessoas têm lutado contra o problema do mal, embora o raciocínio filosófico mais básico para a questão seja frequentemente atribuído ao antigo filósofo grego Epicuro.


Sua formulação era basicamente esta: se o Deus cristão (que é onisciente, onipotente e onibenevolente) existe, então o mal não existe. A lógica aqui é que, se Deus fosse onisciente, ele saberia sobre todo o mal (bem como sobre como pará-lo); se ele fosse todo-poderoso, ele poderia parar o mal; e se ele fosse todo amoroso, ele desejaria parar o mal. No entanto, Epicuro observou que o mal persiste. Portanto, ou não há Deus ou não é o Deus que os cristãos afirmam.


Pastor, como você sabe, Epicuro não foi o último a lidar com essa questão. Sua igreja está cheia de pessoas que lutaram, lutarão ou estão atualmente lutando com a angústia mental de viver a vida em um mundo caído. O profissional que é um fiel cristão se pergunta por que ele perdeu o emprego quando fez tudo certo. A nova mãe agoniza com a incapacidade de ter uma boa noite de sono para que ela possa ter uma devocional decente pela manhã. O estudante cristão luta com o fato de ser ridicularizado pelos colegas de classe e avaliado criticamente por um professor antagônico. E assim por diante. Onde está Deus quando as coisas não estão indo como esperamos que elas vão para os fiéis seguidores de Cristo?


Habacuque começa com essas questões diante de Deus (Hab 1: 1–4). O profeta olhou em volta e não viu nada além de violência, injustiça e opressão. Ele clamou a Deus por ajuda, mas pareceu-lhe que Deus estava em silêncio. O mal persiste e Deus parece inativo. Ou pelo menos essa é a percepção que Habacuque tem no começo do livro.


Você deveria pregar Habacuque por causa de Epicuro. Ou, mais precisamente, você deve pregar Habacuque porque lhe dará uma grande oportunidade pastoral de falar sobre o problema do mal e pastorear seu povo através da dor e da confusão.


2. Você deve pregar Habacuque por causa de Lutero.


Habacuque é uma espécie de “perguntas e respostas com Deus”. O profeta faz uma pergunta em 1: 1–4 e Deus responde em 1: 5–11. Habacuque oferece uma réplica em 1: 5-2: 1 antes que Deus dê uma resposta final no resto do capítulo 2. O capítulo 3 é a oração de Habacuque em resposta a tudo o que aconteceu.


O que tudo isso tem a ver com Martinho Lutero? Muito, na verdade. A segunda resposta de Deus a Habacuque contém uma linha que será citada três vezes no Novo Testamento (Gálatas 3:11; Rm 1:17; Hb 10: 37-38) - uma linha que prenderia o monge alemão e se tornaria conhecida por muitos como "O verso da Reforma."


Como você deve saber, Lutero, como monge católico, odiava a ideia da justiça de Deus. Instruído por seus professores e sacerdotes na justa ira de Deus para com o pecador iníquo, Lutero vivia com medo de Deus. Ele sabia que, apesar de todos os seus esforços como estudante e monge, ele não era justo e nunca poderia estar diante de Deus.


A transformação de Lutero de odiar a justiça de Deus para amá-la - de viver com terror porque suas obras eram insuficientes, para alegria e liberdade, sabendo que ele foi salvo somente pela fé - remonta à sua meditação em um verso da Escritura. E é um verso que originalmente aparece em Habacuque 2: 4: “Eis que a sua alma está cheia de fôlego; não é reto dentro dele, mas os justos viverão pela fé. “Uma vez que Lutero entendeu esse verso (conforme citado em Romanos 1), ele disse: “Eu me senti como se tivesse nascido de novo e tivesse entrado no próprio paraíso através dos portões, que tinham sido abertos.”


Essas algemas da retidão por meio das obras aprisionam mais do que algumas pessoas em nossas igrejas. Ajude sua congregação a pensar sobre o que significa que os justos viverão pela fé. Você deveria pregar Habacuque por causa de Lutero. Ou você deve pregar Habacuque porque lhe dá a oportunidade de falar sobre o fardo da Reforma e o princípio sempre relevante de que existem duas maneiras de viver.


3. Você deve pregar Habacuque por causa de Leibniz.


Gottfried Leibniz era um filósofo alemão do século XVII que era otimista no sentido filosófico formal. Isso não significa que ele sempre tenha uma atitude meio envidraçada, como podemos usar o termo hoje, mas sim que ele tinha uma visão filosófica otimista do mundo que Deus criou. O mundo que existe deve ser o melhor de todos os mundos possíveis, argumentou Leibniz, porque se um mundo melhor fosse possível, então Deus teria criado esse mundo.


Esse otimismo forneceu parâmetros para explicar a presença do mal e do sofrimento em nosso mundo. Se este é o melhor mundo possível, então devemos ser capazes de reconciliar o mal que existe com o nosso Deus todo-amoroso, onisciente e todo-poderoso.


Para esse fim, Leibniz cunhou o termo “teodicéia” - uma combinação de palavras gregas antigas para Deus (qeoß / theos) e justiça (dikh / dique) - como uma expressão para a justificação dos atributos e ações de Deus, dada a presença do mal e sofrimento no mundo.


Se o problema do mal formula as questões filosóficas e teológicas, então a teodiceia formula as respostas filosóficas e teológicas.


Por que pregar Habacuque? Porque é um dos dois livros no cânon das Escrituras que é categorizado como uma teodicéia. Enquanto muitas passagens nos ajudam a reconciliar a bondade de Deus e a presença do mal, somente Jó e Habacuque o têm como tema principal. Pregar através de Jó é benéfico e recomendado, mas levará algum tempo. Habacuque, por outro lado, permitirá que você introduza a doutrina de maneira mais concisa.


Você deveria pregar Habacuque por causa de Leibniz. Dito de outra forma: você deve pregar Habacuque porque isto irá equipar seu povo para responder ao problema do mal e ele irá construir sua confiança na bondade e soberania de Deus.


4. Você deve pregar Habacuque por causa de Jesus.


Injustiça e sofrimento lembram o cristão das aflições de Cristo em nosso favor. As perguntas de Habacuque sobre a bondade de Deus em face da injustiça são uma sombra do evento de Cristo, em que uma pessoa verdadeira e perfeitamente boa sofreu o tratamento mais injusto da maneira mais desumana. Habacuque nos mostra que Deus se move de uma maneira misteriosa - uma verdade no centro de nossa fé. O Messias não triunfará pela vitória militar, mas pela sua morte. O cristão também deve perder a vida para salvar-se; Aquele que seria o primeiro deve ser o último.


Pregar Habacuque trará um lembrete sempre necessário à sua igreja que somente em Cristo temos uma teodicéia que responde ao problema do mal. É somente em Cristo que temos uma justiça pela qual podemos viver pela fé. É somente em Cristo que podemos nos regozijar como Habacuque, cujas últimas palavras declaram que, mesmo que Deus leve tudo embora, "ainda me regozijarei no Senhor; Eu vou ter alegria no Deus da minha salvação. Deus, o SENHOR, é a minha força; ele faz meus pés como os cervos; ele me faz pisar nos meus lugares altos.


* * * * *

Comentários Recomendados:

1. Micah, Nahum, Habakkuk, Zephaniah by Kenneth Barker & Waylon Bailey (New American Commentary Series) - Como é comum no NAC, há ajuda técnica suficiente para ajudá-lo em alguns lugares difíceis, mas também uma boa dose de sabedoria pastoral. para encorajá-lo na preparação do sermão.


2. Exalting Jesus in Jonah, Micah, Nahum, Habakkuk by William Curtis & Ken Fentress (Christ-Centered Exposition Commentary) - Muito prático; esboço útil do texto; e, como anunciado, conexões pensativas para Cristo.


* * * * *

Por Jason Sevilha


Jason Sevilha é o pastor sênior de uma igreja internacional na China.

Fonte: www.9marks.org.

Traduzido com permissão.

Título original: 4 Reasons You Should Preach through Habakkuk

Tradução: Nelson Galvão


#pregaçãoexpositiva


Você pode ler o restante dos artigos desta série aqui:


1- Quatro razões porque você deveria pregar por meio de Jonas

2- 4 razões para pregar no livro de Juízes

3- Três razões para você pregar através de 1 e 2 Samuel

4- Três razões porque você deveria pregar por meio dos Salmos

422 visualizações

Prega a Palavra, insiste a tempo e fora de tempo, aconselha, repreende e exorta com toda paciência e ensino

2 Timóteo 4.2

© 2020 pela Associação Bíblica Pregue a Palavra
R. Santo Rosa, 96 - Jardim Alvinópolis, Atibaia - SP - Brasil, 12943-050

CNPJ: 15.156.924/0001-59 

Secretaria: (11) 4412.6679

Entregas de compras em até 15 dias

  • Facebook Clean
  • White YouTube Icon