Duas razões para pregar Lamentações

por Alberto Wagner



Em janeiro de 2019 uma tragédia em particular provocou grande comoção – o rompimento de uma barragem na cidade de Brumadinho/MG. Duzentas e quarenta e nove pessoas foram mortas e vinte e uma desaparecidas. O dano psicológico, ambiental e outros eram incalculáveis.

Como em outras tragédias o sentimento de consternação e luto se espalhou e vários questionamentos naturalmente surgiram.

Em fevereiro numa sala de aula um professor conduziu-nos em um momento devocional refletindo em uma passagem do livro de Lamentações. Percebi naquele instante que precisava ouvir e pregar a mensagem do livro de Lamentações.

O livro de Lamentações relata de forma dramática o momento mais difícil da história do povo de Israel quando foram entregues nas mãos da Babilônia.

O autor é o profeta Jeremias que por 40 anos confrontou os pecados da nação chamando seu povo ao arrependimento.

Perceba que antes dos 5 capítulos de lamento temos um livro com 52 capítulos chamando Judá a arrepender-se.

Mas, o arrependimento não aconteceu; pelo contrário, tentaram matar Jeremias e, embora sua vida tenha sido poupada, o profeta Urias foi morto (Jr 26.20-24).

Mas, qual a relevância de estudar um livro desses hoje em dia?


1- A necessidade de aprender a lidar com a tristeza.


Vivemos numa sociedade voltada para a estética e a realidade emoldurada virtualmente. Há um ideal de felicidade que praticamente não concebe espaço para a tristeza humana.

Não é bom estar triste! Não se deve romantizar a tristeza nem se acostumar com um estado permanente dessa situação.

A tristeza certamente nos chama a uma reação. A tristeza pode ser transformada, mas para isso é preciso saber lidar com ela.

Diante da influência do existencialismo em que tudo o que importa é o sucesso e a realização pessoal, nossa geração têm encontrado seríssimas dificuldades em lidar com o fracasso, a frustração e a contrariedade.

Mas, o fato é que há tragédias acontecendo todos os dias em várias partes do mundo; o desemprego, o diagnóstico de uma doença incurável, a perda de alguém que se-ama, questões complexas que não se resolvem no lar, reveses financeiros.

Não vivemos no céu. O pecado trouxe à humanidade a convivência indesejada com a desarmonia, o conflito e a morte.

Todas as pessoas experimentam tristezas com uma frequência maior do que gostariam e há muitos que não sabem ou não conseguem lidar com isso.

Algumas se revoltam, outros fogem da realidade ou se alienam, uns se rendem à depressão e outros tomam a decisão trágica de acabar com a própria vida.

É preciso saber lidar com a tristeza porque ela é uma experiência humana comum, embora eventual.


2- A necessidade de esperança em meio à dor


Porque Jeremias escreve o livro de lamentações? Há apenas o objetivo de registrar o lamento, ou ele ainda está tentando alcançar o povo judeu?

Todo o sofrimento e tristeza que o povo de Deus passou ainda poderia produzir um fruto bom – o arrependimento. E Deus o tomaria de volta para si como seu povo.

Ele quer alcança-los em seu momento de tristeza, pois ainda há esperança.

De fato foi isso que Deus fez com Judá. Os trouxe de volta, manteve sua aliança até trazer ao mundo o Salvador Jesus; manteve viva a esperança de salvação não apenas para o seu povo, mas para todos os povos.

Na cruz Jesus tomaria a nossa dor e sofrimento, a nossa condenação, pois não há como lidar com o problema do pecado de outra maneira.

Nada nesse mundo é o que deveria ser. Tudo foi sujeito à vaidade, mas ainda há esperança!

Não há como esperar que a vida seja perfeita, que problemas não surjam, que vidas preciosas não sejam levadas, mas há redenção para aqueles que se voltam para Deus!

O pecado sujeitou o mundo ao flagelo da morte, mas Deus não nos deixou sem esperança e quando nos voltamos para Ele a encontramos.

Após as exposições em Lamentações não tínhamos todas as respostas, mas tínhamos o consolo, a orientação de Deus para o nosso coração e a prova do seu amor revelado na cruz de Cristo.

Finalizo aqui com dois testemunhos dos irmãos Eloízio e Jesse:

“O que podemos dizer sobre Lamentações é que estamos vivendo temos difíceis, sofrimento e dor; tristeza vemos o tempo todo em nossa volta... Mas Deus não nos abandona e Ele está no controle da nossa vida. Deus é misericordioso demais comigo e a fidelidade dEle é muito grande com os que o buscam de todo coração.”

“Sobre as exposições do livro de Lamentações: para mim, muito encorajadoras para o enfrentamento das adversidades da vida.”


Alberto Wagner



Casado com Stela. Pai de Lorraine, Vitor e Raul.

Pastor da PIB em Nova Serrana/MG. Cooperador do Ministerio Pregue a Palavra. Bacharel em Teologia pelo Seminário Teológico Batista do Norte de Minas. Especialização em Exposição Bíblica pelo Ministério Pregue a Palavra. Cursando Mestrado em Teologia e Exposição Bíblica no Seminário Bíblico Palavra da Vida.

193 visualizações

Prega a Palavra, insiste a tempo e fora de tempo, aconselha, repreende e exorta com toda paciência e ensino

2 Timóteo 4.2

© 2017 por Ministério Pregue a Palavra
R. Santo Rosa, 96 - Jardim Alvinópolis, Atibaia - SP - Brasil, 12943-050

Secretaria: (11) 4412.6679

  • Facebook Clean
  • White YouTube Icon